As boas de Paris: roteiro de bares e lojas bacanas

Paris pode ser associado a diversas palavras maravilhosas, e com certeza a moda e culinária são algumas das primeiras que vêm na lista. Pelas ruas do centro dessa cidade maravilhosa e principais pontos turísticos (ou não), você encontra lojas e estabelecimentos super bacanas.

 

Em minha última viagem a cidade das luzes tive a chance de rodar bastante e separei alguns lugares bem interessantes para você conhecer. Confere aqui uma das minhas lojas favoritas:

– Galeries Lafayette Champs-Elysées

Das Galeries Lafayettes, a do Champs-Elysées é a mais nova e foi aberta em março deste ano, 2019. Com uma pegada arquitetônica Art Deco ela fica no local da antiga Virgin Megastore. São mais de 600 marcas e 300 criadores divididos em quatro andares de muita moda e bons restaurantes.

O prédio é super inovador e para surpreender e conquistar os clientes, a galeria contratou em torno de 300 personal stylists no lugar de vendedores para auxiliar e acompanhar os clientes.

Endereço: 60 Av. des Champs-Élysées, 75008

-Tom Greyhound Paris

 

A loja de origem sul-coreana escolheu Paris para ser sua segunda base em um espaço super lindo com decoração assinada por Pierre Beucler e Jean-Chritophe Poggioli. Tom Greyhound Paris é uma multimarca possui mais de 40 etiquetas de alto luxo e suas segundas linhas.

Localizada no Alto Marais a loja é ampla, muito bem organizada e sem aquele clima de puro consumo: eles tem espaços com sofás e salões para que os clientes possam parar por um tempo e vivenciar o espaço. Ou seja, ter uma experiência com a moda muito mais ampla.

Endereço: 19 rue de Saintonge, 75003 Paris

– The Broken Arm – Concept Store Marais

Esse ponto é obrigatório para os criativos e amantes de moda e café, a loja conceito The Broken Arm foi fundada pelo Guillaume Steinmetz, Anaïs Lafarge e Romain Joste. A proposta é apresentar designers e marcas que eles mais gostam como Raf Simons, Phillip Lim, Patrik Ervell, Carven, Kenzo, Gyakusou e Jacquemus dividindo o espaço com  livros e publicações independentes.

O local todinho é muito bem pensado e se norteia pela decoração minimalista – desde a loja ao café que serve um café delicioso, sanduíches e suco natural (de verdade!).

Endereço: 12 Rue Perrée, 75003, Paris

-Leclaireur Sévigné – Concept Store Marais

Localizada no Marais, a Leclaireur Sévigné é por si só uma obra de arte em forma de loja criada pelo artista belga Arne Quinze. Nos espaços lindos da loja encontramos as últimas tendências da moda e da alta costura, assim como poderemos já ter uma noção do que estar por vir nas ruas de Paris e do mundo.

“Espetacular e interativo, Leclaireur Sévigné parece a arte, a tecnologia, o design – este estilo único que define Leclaireur.”

Endereço: 40 Rue de Sévigné, 75003

– Loulou

Apesar de estar na França, é sempre bom sentir o delicioso gosta da cozinha italiana, né? Afinal, comida gostosa não precisa ter hora nem lugar. O Loulou além de ter opções deliciosas e se destacar pelos pratos italiana, ele fica em um lugar maravilhoso: dentro do Louvre e com varanda confortável e elegante se espalhando pelo jardim Tuileries. Um charme! Se tiver a oportunidade juntar passeio cultural e gastronômico, esse é o lugar.

Endereço: 107 Rue de Rivoli

– Deviant:

Seguindo da comida italiana em Paris para um lugar igualmente maravilhoso, mas com uma proposta mais descontraída. O Deviant é a boa para curtir bons petiscos e vinhos naturais – lá tem o melhor de maceração. O bar fica de frente para a calçada e não tem cadeiras ou mesas no lado de fora, mas é perfeito para beliscar e curtir com os amigos fora, dentro e em torno do bar.   

Endereço: 39 Rue des Petites Écuries

– Vivant

Não muito longe do Deviant está o Vivant (até rima rs), com apenas 17 mesas com cadeiras e um cardápio minimalista, mas cheio de sabor e ótimos vinhos – afinal, estamos em Paris, né? A cozinha é fiel às raízes francesas e lá você pode sentir o gostinho da verdadeira cidade. Se você ficou curioso para visitar o local e provar, não esquece de postar uma linda foto e me marcar, hein #gogoia

Endereço: 43 Rue des Petites Écuries

– Saturne

Para fechar as dicas, vamos com o Saturne – o equilíbrio perfeito entre sabor, diferentes texturas e sabores. O lugar já ficou na lista de melhores restaurantes, mas aviso desde já: pelas brincadeiras gastronômicas que eles fazem, as opiniões são diversas

Endereço: 17 Rue Notre Dame des Victoires

Dica Extra: Le Citron

Citron de Jacquemos

Quem disse que quem entende de design e moda não manda bem na cozinha? O Citron do designer de bolsas e chapéus Simon Porte Jacquemus abriu seu primeiro café na nova Galeries Lafayette do Champs-Élysées. Mas os detalhes desta experiência vocês vão conferir em um post especial que estou preparando.

 

Espero que tenham gostado dessas dicas e se preparem para o próximo post.


Cannes e a experiência do GSF Awards - Global Short Film Awards

O grande Festival de Cannes aconteceu em maio deste ano, 2019, e no mesmo período, tivemos o GSF Awards, Global Short Film Awards também em Cannes – um super evento que existe desde 2015 e premia os melhores curtas de até 15 minutos em diversas categorias. Grandes nomes do cinema e novos cineastas podem participar.

 

E nesta edição do GFS Awards eu tive a honra de, além de ter tido a honra de ser convidada para ser júri do concurso de curtas, ter sido homenageada e levado o prêmio de melhor figurinista de novelas.

 

A categoria que avaliei foram dos curtas produzidos por aparelhos móveis, os famosos celulares. Ao todo foram 45 produções analisadas por mim de todas as partes do mundo como Estados Unidos, Japão, China, Hungria e tantos outros. Ou seja, eleger o meu favorito foi deliciosamente desafiador.  

No primeiro dia em Cannes passei o dia com os jurados de todos os cantos do mundo e ao fim do dia foi a grande premiação, onde recebi a homenagem de Melhor Figurinista de Novelas e anunciei o ao ganhador do prêmio de curtas. Que noite maravilhosa, cheia de cultura, pessoas fantásticas e muito troca.

 

Foi um momento único e marcante – ser valorizada e reconhecida no ano que celebro 30 anos de carreira é único. Quero agradecer especialmente a Wanderley Nunes, grande profissional e amigo, que também foi premiado como melhor cabeleireiro de filmes e novelas.

 

Esse momento ficará registrado para sempre em minha vida, carreira e história.

 

Obrigada,

Gogoia Sampaio


Os bares secretos de Paris: você sabia deles?

Os bares secretos (nem tão secretos hoje em dia), já ouviu falar? Herança dos anos 20 com a Lei Seca de Paris, hoje em dia a grande metrópole possui bares secretos super bacanas que antes eram locais ilegais para que as pessoas pudessem beber escondido!

 

Por alguns anos, beber era ilegal em muitos países e por isso o álcool era proibido e as pessoas de fato se reuniam em locais secretos para beber – imagina isso hoje em dia?! Pois bem, essa lei caiu e os bares secretos tomaram uma outra utilidade: viraram pontos turísticos super bacanas para ir e por sorte, Paris está repleto deles. Confere agora a lista de alguns super bacanas para conhecer:

– Le Moonshiner

Entrando pela pizzaria Da Vito e indo até o fundo, em direção à porta dos fundos que parece apenas para quem trabalha, você encontra o bar Moonshiner (nome significa contrabando de álcool), um  aconchegante, com poltronas confortáveis e coquetéis deliciosos.

 

Endereço: 5 Rue Sedaine, 75011 Paris

– Le Lavomatic

O nome te lembrou uma lavanderia? Isso mesmo, para chegar ao Lavomatic você chega em uma lavanderia, aperta um botão escondido atrás de uma das máquinas e chega em um  ambiente acolhedor, cheio de coquetéis e comidinhas para beliscar. E se sujar sua roupa, não se preocupe porque a lavanderia realmente funciona.

 

Endereço: 30 Rue René Boulanger, 75010 Paris

– La Mezcaleria

Escondido nos fundos de um hotel no Marais – um dos bairros mais bacanas de Paris – você encontra a La Mezcaleria. A decoração inspirada na cultura sul-americana, faz deste bar secreto em Paris um lugar intimista e fora do comum. Que tal dar uma passa lá depois de um passeio pelo Pompidou?

 

Endereço: 13 Boulevard du Temple, 75003

– Le Blaine Bar

O último das dicas tinha que ser um dos mais secretos e complicados, né?  Para entrar você precisa informar uma senha que muda constantemente. Quando você consegue passar pela porta e para tentar conseguir a senha, é preciso acompanhar a página oficial do bar no Facebook (link). Vale a pena o esforço de descobrir esse bar, quando você entra encontra um espaço super charmoso e bacana.

 

Endereço: 65 Rue Pierre Charron 75008 Paris

E aí, por qual bar secreto você começaria? Existem vários outros, mas essa é uma seleção especial que fiz para vocês. Espero que gostem e compartilhar suas dicas usando a hashtag #gogoia #gogoia30, vou adorar ver por onde vocês andam.


Cabelo oleoso: como lidar?

Cabelo oleoso é um problema para muita gente. É super chato lavá-los pela manhã e a tarde já estar com aparência de sujo. Porém, existe solução para isso desde que você entenda direitinho suas particularidades e deixe de lado mitos que só atrapalham seus cuidados.

Preciso lavar os cabelos no mínimo uma vez por dia? NÃO

O ideal é lavar dia sim, dia não ou até mesmo dar o descanso de dois dias. Assim, o organismo vai percebendo que não precisa produzir tanto sebo. Se a oleosidade vier junto com dermatite seborreica, então, o problema será ainda mais agravado com as lavagens frequentes e excessivas.

 

Água quente deixa o cabelo oleoso? SIM

A temperatura da água deve ser morna, próxima à temperatura corporal, pois tanto a água quente quanto a fria “assustam” o couro e ativam a produção de sebo.

 

Não posso usar nada com óleo nos cabelos? NÃO

Alguns estudos recentes indicam que a aplicação do óleo faz com que o corpo perceba que não precisa mais fabricá-lo. Por isso, não precisa fugir dos produtos com óleo. Teste e veja como o seu organismo reage após o uso.

O uso do secador piora o problema? SIM

As altas temperaturas vão fazer com que a oleosidade apareça mais rapidamente. Sabe aquela recomendação de diminuir até parar? É a melhor em se tratando do uso do secador quando se tem cabelos oleosos. Quem é refém do calor vai ter dificuldade no começo, mas o ideal é ir deixando os fios secarem naturalmente até aposentar o secador de vez. Com o tempo, você vai ver que até as lavagens poderão ser mais espaçadas.

 

Creme para pentear é inimigo do cabelo oleoso? SIM

O leave-in não foi desenvolvido pro seu tipo de cabelo. Por outro lado, condicionador e máscara específicos pra cabelos oleosos devem ser usados pra não deixar as pontas dos fios ressecadas. Se você não consegue deixar os fios secarem sem produto, use um pouco de óleo nas pontas.

Espero que estas dicas te ajudem a lidar melhor com cabelos oleosos e quero saber os truques que vocês usam para isso.


Roteiro de museus em Paris: simples, prático e cheio de cultura

Conhecer novos países, culturas e estruturas é uma das coisas que mais que encanta e me inspira. Sair de nossa zona de conforto e explorar lugares diferentes nos ajuda a entender melhor nosso próprio país e cultura também, vocês não acham?

 

E agora que estou em Paris por alguns dias, resolvi compartilhar com vocês a lista de alguns dos principais museus e que todo mundo que puder vir nesta cidade maravilhosa, mesmo que por poucos dias, precisa conhecer – selecionei os mais próximos e acessíveis. Vamos lá:

1. Museu do Louvre

Apesar de ser um clichê parisiense e todo site de dicas recomendá-lo, este museu reúne obras do mundo inteiro e não se limita a esculturas e quadros não. Podemos encontrar tapeçarias no setor da cultura oriental, esculturas egípcias em perfeito estado, documentos antigos preservados e muita história. Há um tempo atrás rolou um super sorteio do Louvre com o Airbnb e o ganhador passaria uma noite VIP lá. Confere aqui o post porque mostra bastante coisa interessante sobre o Louvre também.

2. Museu de Orsay (Musée d’Orsay)

Pertinho do Louvre, o Museu de Orsay vale a visita – recomendo que se você quer de fato apreciar os dois museus, ou separa o dia todo apenas para os dois ou vai em um a cada dia. Mesmo que sejam pertinho, o acervo é tão grande e rico que ficar menos que 3 horas em cada é pagar à toa, vai por mim.

 

O Orsay era uma antiga ferroviária e hoje é este lindo museu com fantásticas obras e um acervo pra lá de encantador: Monet, Rodin, Caillebotte, Cézanne, Renoir e Picasso são alguns dos nomes que você vai encontrar.

3. Centro George Pompidou

Não muito distante do Livre e do Orsay, e cheio de obras maravilhosas e uma exposição permanente repleta de arte moderna e contemporânea, vamos ao Centro George Pompidou, mais conhecido como apenas como Pompidou pelos mais íntimos rs.  

 

Além do acervo de obras, ele possui uma das bibliotecas mais visitadas do mundo, uma cinemateca e um rooftop lindo que dá pra ver a grande Paris. Coloca esse na sua lista, hein.

4. Fundação Louis Vuitton

Indo para a região mais moderna e distante do centro de Paris – La Défense, vamos a Fundação Louis Vuitton – uma construção monumental e moderna  projetada pelo Frank Gehry. A impressão que temos ao nos depararmos com a fundação é que ela por si só já é uma obra de arte ao ar livre que abriga diversas exposições temporárias, um restaurante e diversas instalações maravilhosas.

 

Aproveite para ir conhecer este lugar incrível e uma parte de Paris que poucas pessoas sabem – grandes prédios, construções modernas, bares, shoppings…você vai se surpreender.

  1. Museu do Quai Branly

Este museu de destaca de qualquer outra construção tradicional parisiense. Ele é um dos mais recentes e modernos de Paris e foi construído para receber mais de 300 mil obras de continente americano, africano, asiático e da oceania. Ou seja, se você quer dar uma volta ao mundo em um único lugar, além do Louvre, você precisa visitar o Quai Branly.

 

Esses são só alguns do que eu acho fundamentais visitar, masss tem tantos outros que você precisa conhecer nesta cidade. Quem sabe em breve não venho com a parte 2 deste post – por enquanto, anotem essas dicas e embarquem nesta viagem cultural.


Frutas e estações: qual a boa pro outono?

Moramos em um país bom demais para curtir as frutas da estação, sabia? Cada época do ano tem a sua fruta da vez (mesmo com o mercado repleto de opções o ano todo) e que tal começarmos a curtir as frutas mais frescas de acordo com cada momento?

 

Não, isso não é um convite a parar de comer outras frutas, mas sim para apreciarmos as mais fresquinhas, naturais e suculentas deste Outono com cara de verão – como todas as outras aqui no Brasil. Em geral, as frutas de Outono são ótimas para o intestino por serem ricas em fibras.

 

“Goiaba, maçã e caqui são indicados para o café da manhã ou entre os lanches, por conta das fibras que ajudam na função intestinal ao longo do dia. Já o abacate e o maracujá, recomendo que sejam consumidos pela noite, uma vez que o maracujá ajuda na ansiedade e no estresse, enquanto o abacate possui a gordura boa, que otimiza a saciedade”, explica o nutrólogo Bruno Takatsu para a Casa e Jardim.

E aí, curtiu? Agora é com você, vá na feirinha mais próxima, ou em um hortifruti comprar essas delícias de outono e compartilha com a gente como você gosta de comê-las ou se vocês tem alguma receita especial.


Retrospectiva cinematográfica: filmes que marcaram a moda das décadas passadas

Todo filme exige uma equipe de figurinistas bem preparada para dar vida  – e estilo! – aos personagens. No entanto, em algumas produções esse trabalho é mais intenso e algumas tendências acabam consagradas. Todos esses filmes influenciaram o dress code de cada década e colocaram no guarda-roupa das pessoas os estilos lançados na telona. Vale a pena se deixar levar pelas ótimas tramas e pelos figurinos que marcaram época!

Juventude Transviada (1955) 

A camiseta branca e a jaqueta de couro de James Dean, estrela da produção, se tornaram  grandes clássicos da moda.

https://www.youtube.com/watch?v=AnQ5CPEMjPI

Bonequinha de Luxo (1961)

Givenchy assinou o guarda-roupa de Holly Golightly, interpretada pela diva Audrey Hepburn. As peças são um exemplo de sofisticação até hoje.

Os Embalos de Sábado à Noite (1977) 

Disco music, calça boca de sino e muito brilho para representar os anos 70 em grande estilo.

Flashdance (1983)

Figurino repleto de collants, leggings e sapatilhas que vira e mexe tomam conta das passarelas e das ruas.

Uma Linda Mulher (1990)

As botas 7/8, as saias curtas e os blazers da protagonista, interpretada pela exuberante Julia Roberts, são peças icônicas do filme.

Meninas Malvadas (2004)

Quem não lembra do filme que marcou as quartas-feiras como o dia de usar rosa? Esse filme foi marcante e até hoje várias referencias de moda e jargões são usadas até hoje! Os figurinos, repletos de minissaias preppy e it-bags da Louis Vuitton por Takashi Murakami…quem lembra?

O Diabo Veste Prada (2006)

Repeti a década dos anos 2000 sim, porque foi impossível escolher qual destes dois filmes seria elegido. Afinal, Miranda Prisley é Miranda Prisley e eu nem preciso explicar os motivos para ter elegido este filme, né? Se você não assistiu, corre para ver!

E agora, qual será o filme que vai marcar está nova década que está quase acabando? Comenta aqui qual filme te inspira, vou adorar saber o que vocês estão assistindo.


Formas de usar sapatos mule: inspire-se!

Mules, eis um calçado polêmico que já veio com tudo, já foi embora e hoje está super em alta. Ele veio lá dos ano 90, então não vem achando que é novidade de primeira não – e como tudo na moda se ressignifica e se refaz, ele não ficou de fora!

O amor à primeira vista com ele nem sempre acontece, mas a ideia é que depois deste post você saia banhada de referências bacanas e com o coração aberto para as mules. E, para agradar gregos e troianos, ele vem em vários modelos e formas: abertas ou fechadas na frente, lisas e estampadas, com salto ou flats.

1. Com saias

2. Com calças

3. Estampadas

4. Com vestido

E aí, já estão imaginando as composições que você vai fazer com as mules? Então se monta e compartilha com a gente através da hashtag #gogoia #gogoia30


O que (nunca) esquecer pra viajar!

Eu amo viajar e adoro quando estou acompanhada de amigos, família e pessoas queridas nas viagens comigo. Mas, uma coisa que acontece S-E-M-P-R-E é alguém esquecer alguma coisa muito importante ou precisar parar na viagem para se resolver. Então pensando nisso, criei uma listinha de coisas fundamentais que você não pode pisar no avião se não tiver lembrado de pegar ou fazer:

  1. Documentos, é claro!

Não precisa levar a documentação da vida inteira para a viagem – faça uma carteira especial para a viagem, com os documentos necessários e lembre de verificar as demandas do país ou local que você tá indo – alguns lugares exigem carteira de vacinação, visto em dia e uma série de coisas.

 

2.Cadeado (e chaves reservas)

Acreditem se quiserem, mas poucas pessoas pensam na importância de andar com a mala trancada e se possível, deixá-la fechada no hotel, hostel ou aonde quer que você for se hospedar. Vai por mim, segue essa dica pra eu ter que que dizer “Eu te avisei”.

 

  1. Higiene Pessoal e Medicamente

“Na hora eu compro?” é uma das maiores furadas de pensar quando você vai viajar! As vezes o lugar que você vá simplesmente não tem o que você precisa e ficar sem um creme ou remédio é bem inconveniente

 

  1. Doleira

Vai pra lugares que não conhece bem e são turísticos demais? Ande sempre com seu dinheiro e cartões em uma doleira. Não vamos dar sorte ao azar e nestes lugares os furtos são tão rápidos que você nem percebe! Com uma doleira tudo fica mais seguro e garantido.

 

  1. Identifique tudo!

Coloque um cartão de visita ou dados para contato dentro da sua carteira, mala de viagem, carteira se possível e demais coisas que você ache importante. Caso perca e alguem encontre, é sempre mais fácil de entrarem em contato com você.

– Dica bônus para que precisa estar conectado: ande com um adaptador de tomadas e com um carregador portátil, assim você garante que vai estar sempre com energia suficientes para usar seus aparelhos – mas vamos combinar que o melhor de viajar é poder se desconectar e focar no momento!


Por NYC: regiões descoladas para visitar!

De um canto a outro, eu amo viajar e conhecer os lugares! E entre um aeroporto e outro, algumas cidades ganharam o meu coração – e não foi diferente da cidade que nunca dorme: Nova Iorque. Por isso, separei alguns pontos desta cidade maravilhosa que você precisa conhecer. Vamos lá:

 

  1. Tribeca

Uma das regiões mais caras e descoladas de Lower Manhattan. Esse bairro já foi um reduto industrial da cidade e, aos poucos, foi sendo revitalizado para que seus lofts e armazéns dessem lugar a restaurantes badalados, marcas de jovens estilistas e galerias de arte.

  1. Harlem

Pouco explorada até dez anos atrás, o Harlem, em Manhattan, ganhou destaque como grande centro cultural e comercial afro-americano. Na última década, tem sido revitalizada dando espaço para novos empreendimentos, casas de jazz e restaurantes badalados.

  1. Meatpacking District

Na última década, suas lojas se tornaram espaço disputado de grandes marcas da moda e ateliês de artistas consagrados. Por lá, você ainda visita o aclamado Whitney Museum de arte contemporânea, caminha às margens do Rio Hudson e passeia pelo HighLine

  1. Chinatown

Considerado um dos bairros mais vivos de Nova York, Chinatown é cheia de estímulos visuais e abriga uma das maiores comunidades chinesas do Ocidente. O local é disputadíssimo por turistas fazendo compras nas lojas, que vão desde incensos e temperos

5. East Village

A região é consideravelmente mais barata do que a maioria das áreas de Nova York e se tornou um centro da contracultura da cidade. O local é conhecido como o berço e a casa histórica de muitos movimentos artísticos

 

Anotou tudinho? Então confere o meu post sobre como organizar bem uma viagem (link)  e se planeje bem. Vai ser uma delicia ver vocês rodando por esta cidade e usem a hashtag #gogoia #gogoia30 para que eu veja vocês no instagram