Verdadeira ou Falsa? Vem saber como descobrir!

Verdadeira ou Falsa? A gente sempre fica na dúvida quando vê uma bolsa de grandes marcas sendo vendidas na internet ou em outros lugares por um preço melhorzinho, mas nem sempre a pessoa que compra está fazendo um bom negócio, sabia?

 

Devido à alta procura e desejo das consumidoras em adquirir uma bolsa de luxo, a revenda desses artigos seminovos se torna cada vez mais comum. Motivo pelo qual marcas como Chanel, Louis Vuitton, Gucci, Balenciaga, Jimmy Choo, Chloé, Dior, Fendi e Prada são alvos de produção de réplicas que são vendidas como originais.

 

Porém, quem conhece a fundo o mercado de luxo sabe identificar os detalhes que tornam essas peças autênticas. Quer descobrir se a bolsa é de verdade? Segue algumas dicas para identificar as bolsas verdadeiras de marcas célebres.

LOUIS VUITTON

-Couro legítimo: O couro utilizado para fabricação das bolsas Louis Vuitton são de excelente qualidade, apresentando um envelhecimento específico e maravilhoso com o uso;

-Cada peça tem o monograma formando uma estampa, que sempre está alinhada e simétrica. Verifique o encontro das estampas nas costuras e aplicação de bolsos.

-Verifique se os fechos e puxadores dos zíperes possuem inscrição com a logomarca;

-Os códigos de autenticidade das bolsas Louis Vuitton, presentes no interior dos produtos, possuem letras e números. Podem ser apresentado de diferentes formas: em uma etiqueta interna ou gravado diretamente no forro, seja ele de couro ou outro material;

.

CHANEL

-Se encontrar resíduos de cola no couro da bolsa, atenção! As réplicas são coladas, enquanto as originais são todas costuradas;

-Observe a sobreposição dos C’s no fecho da bolsa. As originais apresentam o C da direita sobre o C da esquerda na parte superior e, na parte inferior, o C da esquerda sobre o C da direita;

–  Na parte de trás do fecho, no interior da bolsa, encontram-se duas palavras: Chanel (à esquerda) e Paris (à direita);

.

GUCCI

– Os G’s que formam o padrão das peças da Gucci devem estar visíveis e padronizados, e não borrados ou cortados. As bolsas em couro possuem o GG marcado no couro, formando uma estampa, nunca impressos em cima da superfície do produto.

-O número de cada peça da Gucci está na parte de trás da etiqueta interna, o número superior indica o código do modelo da bolsa. Para os modelos atuais, esse número possui 6 dígitos. A logo da Gucci deve ser limpa e precisa, e possuir o inscrito “Made in Italy” embaixo.

Agora com essas dicas práticas você nunca mais será enganado por comerciantes de má fé e vai saber direitinho quando a bolsa for verdadeira! Ai ai…já tem tanta falsidade no mundo que pelo menos a bolsa pode ser original, né? haha


A história das roupas indianas

O traje indiano tradicional assumiu significado político durante a luta pela independência da Índia do domínio britânico na primeira metade do século XX. Mohandas Gandhi famosamente usou a dhoti e xale indiano tradicional. A dhoti é uma faixa retangular de tecido de cerca de 90 cm de comprimento. Os homens usam a dhoti embrulhada e amarrada em torno de suas pernas e cintura. Gandhi produzia suas próprias roupas. Na Índia, a escolha de Gandhi de vestuário se tornou politicamente significativa, porque se ligou ao movimento para rejeitar produtos britânicos e apoiar produtos e tradições indianas.

Sari (saree)

O sari, por vezes escrito “saree”, é uma longa faixa de pano despontado que as mulheres drapeiam sobre o corpo de várias maneiras diferentes. No final do século 20, a maneira mais comum de usar o sari é a de envolvê-lo ao redor da cintura e jogá-lo sobre o ombro. As mulheres usam o sari sobre uma anágua e uma blusa de manga curta equipada chamado de “choli” ou “ravika”.

Dhoti

Os estados indianos ocidentais de Rajasthan, Gujarat e Maharashtra têm um grande número de homens que continuam a usar a dhoti. Existem muitas variações regionais em como os homens usam a dhoti em toda a Índia. Em Gujarat, por exemplo, os homens usam o dhoti com uma kurta curta em cima, chamada de “kediya” (uma kurta é uma túnica abotoada pela frente até a metade). A dhoti também está sujeita a várias regras de etiqueta. Na parte sul da Índia, os homens às vezes puxam a dhoti e dobram a parte superior em volta da cintura — a dhoti então termina um pouco abaixo dos joelhos. No entanto, muitos acreditam que falar com as mulheres com a dhoti usada desta maneira mais curta é indecente e desrespeitoso.

Kurta

A kurta teve origem na Pérsia e  ficou conhecida no ocidente por influencia dos ingleses. Em sua forma mais tradicional é composta por duas peças retangulares de tecidos, que são costuradas lateralmente sem nenhum recorte ou pense, para que não haja desperdício de tecido. As mangas também são retas, ou seja, não têm o punho mais afunilado. A modelagem da kurta é bem simples, embora possam existir bordados decorativos. Na parte lateral, deixam-se sempre duas aberturas, para dar livre movimento no andar. Normalmente a kurta tem uma abertura na parte superior da frente, que é fechada por botões. Em ocasiões menos formais, as kurtassão com botões de osso ou de plástico, podem ser de metais colocados como abotoaduras. A kurta tradicional não tem gola, no entanto, já existem versões mais modernas com golas e colarinhos.

No verão, usualmente utilizam-se kurtas de tecidos mais finos, como o algodão ou a seda. No inverno são utilizados tecidos mais grossos como a lã ou mistura de vários tipos de fibras.

As kurtas podem ser usadas com todos os tipos de calças indianas e até com calça jeans, o que chamamos aqui no Brasil de bata.

Sherwani

O sherwani é como um paletó indiano, enquanto a kurta é como a nossa camisa, ou seja, por baixo do sherwani é indicado usar uma kurta, assim como no traje formal ocidental, onde sempre usamos um terno, por exemplo, com uma camisa de algodão debaixo.

O sherwani lembra a roupa de um príncipe, com tecidos mais finos, de seda que os homens usam para dias festivos, enquanto a kurta são roupas do dia a dia do homem indiado, materiais mais simples de algodão para eventos mais informais.

Sherwanis são indicados para os casamentos. O casamento indiano é um evento muito luxuoso.

E aí, curtiram saber mais sobre a moda e o significado das roupas indianas? Compartilha com a gente sua opinião aqui nos comentários e me diz que tipo de curiosidade você gostaria de ver aqui no site.


Ao infinito e além...

Não é possível que alguém tenha dúvidas de que nós mulheres fazemos história diariamente e que cada vez mais estamos conquistando posições que antes eram vistss como sendo exclusivamente masculinas. E não temos limites,  estamos ocupando diversas áreas, seja na grande culinária, na arte, engenharia, filosofia, política…e agora conquistamos o espaço!

No dia 29 de março, as astronautas Christina Koch e Anne McClain fizeram a primeira caminhada só de mulheres pela Estação Espacial Internacional (EEI). As duas fizeram parte da turma da NASA de 2013 que era 50% feminina.

E o que elas foram fazer lá? As duas decolaram para trocar as baterias instaladas no meio do ano passado e manter as estruturas espaciais funcionando. E enquanto faziam isso do lado de fora, aqui em Terra elas  tinham o apoio de outras duas mulheres, a Mary Lawrence e Kristen Facciol, ambas da Agência Espacial Canadense.

Compartilhar esse tipo de curiosidade com vocês não é apenas para entreter, mas é porque exaltar trabalhos importantes e significativos faz toda a diferença. Já tivemos mais de 200 caminhadas espaciais desde 1998 e de acordo com a NASA, dos 500 viajantes até agora, menos de 11% eram mulheres. Em outros termos, das 500 pessoas que viajaram, menos de 50 eram mulheres nestes 21 anos de viagens espaciais.

 

Orgulho demais dessa equipe e de todas as mulheres que estão mostrando que somos capazes de qualquer coisa. E falando nisso,  vocês sabem quem foi a primeira mulher a fazer uma viagem espacial? No dia 25 de julho, a soviética Svetlana Savitskaya tornou-se a primeira mulher a realizar uma caminhada espacial.

 

Espero que vocês tenham gostado e saiam espalhando essa curiosidade tão pouco falada pelas redes e deixe nos comentários/redes sociais, mulheres que te inspiram e marcaram a história.


Óleo de coco para os cabelos

São inúmeros os benefícios do coco. Seja sua água (que não tem nada melhor para se refrescar), a polpa, ou as infinitas utilidades com seu óleo.

O tão famoso óleo de coco é usado como emagrecedor, tempero para comidas diversas e matéria-prima para produtos de várias ordens. Agora, a nova modalidade é como “remédio” capilar e, claro, fomos testar.

A dica é bem simples:
1.Aplique antes do shampoo qualquer condicionador ou neutralizante com o Ph baixo, deixe agir de 2 a 3 minutos.
2.Remova com bastante água.
3.Aplique o shampoo deixe agir por 1 minuto, enxague e aplique novamente.
4. Finalize com seu condicionador de costume.
5. Dessa forma o condicionador além de ajudar a selar e neutralizar o óleo ele também vai desembaraçar e ajudar na aplicação do shampoo.
O resultado? O cabelo ficou MA-RA-VI-LHO-SO! Dá um brilho e maciez absurda.
Depois de testar que nós fomos procurar saber mais na internet e descobrimos que além do aspecto incrível, o óleo de coco é ótimo para a saúde dos fios.

Você consegue comprar facilmente em loja de produtos naturais, alguns mercados e até em farmácias.

Se jogue!


O Novo (Velho) Jeans

Como é sua relação com o jeans? Ama, desgosta, usa pouco..?
De um jeito ou de outro, essa é uma peça chave que existe há anos e já passou por diversas fases, estilos e lavagens. Poucas pessoas sabem que originalmente o jeans foi criado para ser uniforme de operários. Como ele era feito de um material mais firme e durável, está peça era perfeita para ser usada pelos trabalhadores do campo e marinheiros.

Hoje em dia ela se transformou em um item essencial em nossos armários e com um sentido completamente oposto ao de sua origem.
Mas como o jeans ganhou tanta popularidade? Bom, ele começou a ser fabricado na Europa por volta de 1972 na França, mas o início de sua fama começou quando ela cruzou os mares em 1853 e chegou aos Estados Unidos. Lá ela foi patenteada pelo jovem judeu alemão, Levi Strauss, que percebeu a utilidade da peça para os mineradores.

O primeiro lote de calças tinha como código a numeração 501, que acabou se tornando o modelo mais famoso da conhecida marca Levi’s. O crescimento da produção e disseminação do jeans mundo a fora foi impulsionado pela Segunda Guerra Mundial, quando as fardas dos soldados eram feitas desse material e foi usada como símbolo de virilidade.
E é claro que as clássicas calças jeans passaram por por vá e várias mudanças: em 1860 acrescentaram os botões de metal, em 1886 coseram as etiquetas de couro no cos da calça e só em 1890 que a cor azul índigo foram usadas nas calças.

Curiosamente o jeans foi uma peça que passou por um processo diferente, saiu da “massa” e que chegou até os estilistas e amantes da moda.
E se pararmos para analisar o street style dos fashionistas que passaram por todas essas últimas temporadas de moda, as calças jeans apareceram vestindo a maioria deles.
Seja o comprimento cropped, rasgado, com franja, flare ou o jeans mais pesado, o que tá todo mundo usando é a tal da calça com aspecto total vintage e o comprimento na canela.
E você, qual prefere? Mando foto pra gente, usa a #gogoia e comenta aqui. Vai ser nosso prazer ver e compartilhar o que vocês estão vestindo


Curiosidade sobre a alta-costura

Alta-costura, se eu te perguntar, você sabe me dizer o que realmente significa? já é conhecido por muita gente que grifes como Christian Dior e Chanel são de alta-costura, mas e aí, o que isso quer dizer, afinal?

De acordo com o Ministério Francês da Indústria e Fédération Française de la Couture, existem regrinhas pra se enquadrar no termo como ter clientes VIP, preços sob medida, um ateliê em Paris com no mínimo 20 profissionais e duas coleções por ano, com vestuário diurno e noturno.

Não é pra qualquer um, né? Mas saiba também que a alta-costura influência as peças que você veste, pois é inspiração pra coleções que chegam até nós!

Agora vocês sabem um pouco mais sobre este universo e como ele chega até nós de uma maneira um pouquinho diferente. Tem alguma pergunta ou questão sobre o assunto? Compartilha comigo clicando aqui, vai ser um prazer responder vocês.